Bem vindo...

...bem vindo a porta que te levará a viajar comigo; que te fará meu companheiro(a) em cada nova aventura... e história nas antigas; venha, vamos juntos conhecer o mundo... Andarilho.

Quem sou eu

Minha foto
Rolim de Moura, Rondônia, Brazil
...Motociclista aventureiro, apaixonado pela vida e pela liberdade... ...Antonio o Andarilho; é natural de Dourados –MS, tem 42 anos; autodidata em moto turismo; é otimista, prega e tem por objetivo: viver a vida intensamente com responsabilidade; preza pela direção defensiva e responsabilidade no trânsito, é disciplinado e adora desafios; membro das redes: Brazil Rider's, AME-BR e Irmandade Sem Fronteiras ; fundador e membro ativo do Moto Grupo Expedicionários da Amazônia; também membro da Iron Butt Association, Iron Butt # 45.581 do mundo; não é apegado a bens materiais; vive em Rolim de Moura –Rondônia -Brasil, com sua esposa e dois filhos menores; ex militar do Exército, atualmente comerciante; possui vasta experiência em viagens de curto, médio e longo alcance; e tem prazer em planejar, organizar e executar expedições, viagens e passeios; sempre muito bem acompanhado por sua fiel companheira "Sarita", sua Nx 350 Sahara 1999, a qual possui e viajam juntos a muitos anos; conhecedor da mecânica básica de motos; fala espanhol; e possui curso e estágio de 1ºs socorros e sobrevivência do Exército Brasileiro. Informações e contato; e-mail: andarilhoexpedicoes@gmail.com

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Dia 09 de maio: Uyuni – Salar de Uyuni - Coqueza 270 kms


Hoje levantamos as 7:30 hs, e para nossa admiração no termômetro que eu trouxe(doado pelo Prof. Roberto) e deixei amarrado do lado de fora da janela de nosso quarto, a mínima registrada, creio que na alta madrugada marcava nada mais nada menos que -8,9ºC, aqui em Uyuni a altitude é de 3.600 msnm e possui clima de deserto, pois na verdade o é; mas não se preocupem que não tivemos que dormir abraçados não, pagamos mais B$ 30,00 por um aquecedor que foi nossa salvação; às 8:00 hs tomamos café no hotel; depois  corri para o computador do hotel e descarreguei as postagens e fotos que eu já havia preparado no net book, mas não havia tido oportunidade de postar por falta de internet; logo depois fomos pegar as motos e para nossa surpresa as garrafas, uma de água outra de coca cola estavam congeladas; aqui na garagem vimos uma torneira com um grande enrolado de plástico, tipo uma roupa de “chola”, segundo o funcionário, seria para que a água não congele e quebre os canos. Em seguida fomos ao Cemitério de Trens, muito bacana; lá conhecemos dois americanos o Alex e o Andrew, vieram dos Estados Unidos de moto, e estavam super animados com a região de Uyuni. Voltamos do Cemitério de Trens e fomos trocar o óleo das companheiras, óleo trocado, fomos abastecer, comprar água e protetor solar; então já ao meio dia conseguimos sair de Uyuni rumo a Colchani, depois de rodar quase 20 kms pela cidade fazendo a correria para encarar o deserto de sal; cidade onde se adentra ao Salar, e que está distante de Uyuni 21 kms; chegamos em Colchani, compramos algumas lembrançinhas e óculos escuros, pois no Salar é quase impossível ficar sem eles; meu óculos eu havia perdido, e o do Fabio quebrou uma perna, ainda em Cáceres. Então seguimos por mais 5 kms, e chegamos na parte do Salar onde se extraem o sal, muito bonito... tiramos algumas fotos e aceleramos rumo ao Hotel de sal: Playa Blanca, onde conhecemos vários motociclistas, o Max Grimbachev da Austrália, o Robin Thomas, um americano que vive em Uyuni e é proprietário de uma empresa de turismo a Motorcycle Tours Bolivia, que leva turistas do mundo todo para rodar de moto pelo Salar, ele estava voltando da Ilha guiando um americano, os dois de Falcon com placa da Bolívia; e reencontramos os 03 motociclistas de MG, mas eles não estavam nas motos, estavam num passeio de jeep de 01 dia pelo Salar; muitos turistas, muitos jipes, muitas fotos; aproveitamos para colar vários adesivos no vidro do hotel de sal, foram eles: o da Expedição, do MG Expedicionários da Amazônia, do MG Aventureiros do Araguaia, do MC Legionários da Amazônia e do MC Amigos do Vento, são os que eu tinha disponíveis, e na Ilha Inkahuasi também fizemos o mesmo;  e seguimos adiante por mais 70 kms de puro sal, até a Ilha Inkahuasi; uma ilha com cactos milenares, esses cactos crescem um centímetro ao ano, e existem vários com  mais de 10 metros de altura; quando o Salar era mar, essa ilha era uma ilha de verdade, mas da a entender que ela também já esteve submersa, prova essa são os corais petrificados em toda a extensão da ilha; muito interessante também são as marcas de ondas que até hoje existe nas bordas da ilha. É gostoso demais acelerar no Salar, eu acelerei por vários minutos com os olhos fechados, uma sensação bem diferente, sensação de liberdade total; estando bem no meio do Salar é possível sentir o cheiro do sal, um cheiro muito parecido com aquele cheiro típico de hospital. Quando chegamos a Ilha de moto, muitos turistas vieram nos conhecer e tirar fotos das motos, entre eles quatro jovens, a Fabiana Mezzadri de Santa Cruz-bolívia, a Magalí Scardigno de Buenos Aires-Argentina, a Julia Molins de Zaragoza-Espanha e a Leyre Sanchez de Barcelona-Espanha, moças muito alegres e divertidas; ao entrar na ilha, depois de pagar B$ 30,00 é claro, a gente se encanta quanto com a própria ilha, como também com a vista que ela proporciona do Salar, é muito bonito, não há foto nem filme que consiga passar a sensação real de estar ali, é um momento mágico (Maike); kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk; da Ilha rumamos por mais 50 kms de sal rumo ao vulcão Tunupa, onde estamos agora, numa cidade muito pequena, onde as pessoas ainda vivem como no passado, bem rusticamente mesmo; estou gostando muito daqui; o boliviano jogou água nas motos para retirar o sal, jantamos bife de Lhama com batata frita, e agora vamos dormir para amanhã partir rumo a Oruro e La Paz; o passeio a Laguna Colorada, Geisers... resolvemos não fazer, seriam mais 03 dias, e já estamos suficientemente satisfeitos com o que vimos por aqui; mas a Estrada da Morte que nos aguarde, dessa não abriremos mão.
 






























































































 

13 comentários:

  1. ei antonio quando eu fiquei sabendo destas aventura cara eu louco querendo ir nao de moto mais sim de carro abraço e boa viagem juarez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É só se preparar que vc vem sim, em Uyuni tinha muitos brasileiros, de moto, de carro e na mochila mesmo, e detalhe todos estavam felizes com o que viram; abraço irmão.

      Excluir
  2. Nossa Antonio realmente o Salar é lindo imagino como issso ficará marcado na memoria de vcs, pois as fotos es maravilhosas, mais lhe confesso que se eu estivesse ai eu ja tinha congelado de tanto frio, kkkkkkkkkkkkkk, por isso muito obrigado por me dar a oportunidade de viajar com vcs e Deus continue acompanhando esta viagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o Salar é lindo, mas tbm é muito frio; e o prazer é todo meu em ter vc aqui viajando conosco. Obrigado, e tenho certeza que Deus está nos acompanhando sim.

      Excluir
  3. Parabéns!
    Já somos seguidores do seu blog.
    Ótimos relatos e fotografias!
    Também somos de Rondônia e temos um blog que relata algumas viagens, por enquanto só até o Pacífico, Cuzco e Machu Picchu:
    http://caminheiros-ro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vindo Pasin; tenha certeza que tbm seguirei o seu blog; e obrigado pela visita.

      Excluir
  4. Muito bonito lugar. Cadê as fotos com efeito visual proporcionado pela imensidão branca???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estávamos sem fôlego para pular... kkkkkkkkkkkkkkk; realmente lindo e encantador o Salar; abço.

      Excluir
  5. QUE VIAGEM EM MEU AMIGO ANDARILHO....
    VC SEMPRE NOS SUPRIENDENTO COM SUAS AVENTURAS...
    CONTUNUA AI Q CONTINUARENOS POR AKI...ABRAÇOS... ROBERTO(PIU PIU)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. valeu Piu-Piu; colei seu adesivo no Salar viu, vê se prepara um churrasquinho aí para nós contarmos a história nos detalhes... abraço.

      Excluir
  6. UALLLLLLLLLLLLLLLLLLL.....NOSSA,,TO EMOCIONADO, NAO ENTREI ANTES IRMAO PQ TIVE QUE VIAJAR E NAO DEU PRA ACOMPANHAR,,, TO VENDO AGORA AQUI E MARAVILHADO COM TANTA BELEZA,,,OBGDO PELO ADESIVO NOSSO AHE,,,,OBGDO MESMO IRMAO...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente o Salar é show, e o adesivo de vcs está lá marcando território, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, te esperando, qdo vc for vc verá, está na janela do Hotel de Sal, Playa Blanca, que é onde tem aquele monte de bandeiras, bem do lado que estão as bandeiras mesmo, e tbm na Isla Inkawasi, bem no meio do Salar.

      Excluir
  7. Muito lindo, parabéns a todos envolvidos nesta expedição.

    ResponderExcluir